• Déborah Zatti

Advocacia extrajudicial?

Atualizado: 3 de Nov de 2021

Quais demandas podem ser resolvidas através da advocacia extrajudicial?



A advocacia extrajudicial está cada vez mais em alta e nos últimos anos teve uma crescente procura pela área, tanto dos profissionais que atuam no judicial como dos clientes que estão cada vez mais inteirados sobre a celeridade da via extrajudicial.


Mas o que é a advocacia extrajudicial? Como atuar nela e quais as demandas podem ser resolvidas?



O que é a advocacia extrajudicial?


A advocacia extrajudicial é uma forma de resolver os problemas de forma administrativa, sem intervenção do judiciário, sem ações demoradas e tendo a mesma segurança jurídica.


Como atuar no extrajudicial e quais demandas podem ser resolvidas?


A atuação no extrajudicial é realizada através dos cartórios: tabelionato de notas, registro civil, registro de imóveis, tabelionato de protesto, registro de títulos e documentos, bem como nas prefeituras.


E é através deles que conseguimos realizar as seguintes demandas:


a) Usucapião Extrajudicial;

b) Inventário Extrajudicial;

c) Cobrança Extrajudicial;

d) Notificações Extrajudiciais;

e) Análise de risco das negociações;

f) Contratos para compra e venda de imóvel;

g) Contrato de locação;

h) Distrato;

i) Aditivos;

j) Protestos;

k) Divórcio Extrajudicial;

l) Declarações;

m) Emancipação;

n) Doações;

o) Pacto Antenupcial;

p) Testamento;

q) Procurações e substabelecimentos;

r) Incorporação imobiliária;

s) Regularização de construção;

t) Averbações e registros na matrícula do imóvel;

u) Assembleias de condomínios;

v) Etc.



Com a atuação na área extrajudicial estamos trabalhando com a celeridade na resolução das negociações e das demandas apresentadas pelos clientes, trazendo ainda uma satisfação com o trabalho do profissional.


Importante lembrar que a via extrajudicial NÃO EXCLUI a via judicial. Uma vez que só conseguimos trabalhar com o extrajudicial se existir acordo entre as partes, caso contrário, se houver divergências, a demanda deverá ser tratada na esfera judicial.


Conclusão:


Saber atuar no extrajudicial não é mais uma opção, é uma obrigação do advogado dominar essa via para que consiga trazer uma opção para a resolução da demanda do seu cliente, além da via judicial, proporcionando celeridade e um custo benefício bom para as partes envolvidas.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo